Ao sair da reunião ministerial na Granja do Torto, o líder do governo no Senado, Aloizio Mercadante (PT-SP), não concordou com as críticas de senadores de oposição de que foi muito brando o discurso, desta sexta-feira, do presidente Luiz Inácio Lula da Silva. "O presidente não pode se precipitar nesse processo, nem o partido", afirmou o parlamentar petista.

Mercadante defendeu que os culpados só sejam apontados após o fim das investigações. E defendeu o papel das Comissões Parlamentares de Inquérito, imprensa, Ministério Público e Polícia Federal. Mercadante disse ainda que a recepção ao pronunciamento de Lula foi muito positivo entre os ministros.