O mercado financeiro elevou pela sexta semana seguida a projeção de inflação para este ano. Analistas de mercado e instituições ouvidas na úlima sexta-feira pelo Banco Central indicam que o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) deve fechar o ano em 6,79%, contra 6,61% projetados na semana anterior e mais distante ainda da meta oficial de inflação de 5,5% prevista.

O mercado também elevou a expectativa de inflação para 5,5% em 2005, contra 4,5% da meta oficial, assim como a de aumento dos preços administrados: de 7,5%, na semana anterior, para 7,55%.

De acordo com o Boletim Focus divulgado pelo banco, a taxa básica de juros deve encerrar o ano em 15% e a taxa de câmbio prevista é de R$ 3,10. Houve também pequena queda na expectativa de investimentos estrangeiros diretos, que era de US$ 11 bilhões, na semana passada, e agora caiu para US$ 10,62 bilhões.

A expectativa do mercado se manteve em relação ao saldo da balança comercial, de US$ 27 bilhões, e aumentou quanto à expectativa de superávit em transações correntes de US$ 3,10 bilhões para US$ 3,50 bilhões.