A soma de todas as riquezas produzidas no país, que compõem o Produto Interno Bruto (PIB), deve crescer 3,57% neste ano, e não mais 3,51%, como foi projetado na semana passada, de acordo com o boletim Focus divulgado hoje (15) pelo Banco Central.

Embora a expectativa dos analistas de mercado tenha melhorado nas duas últimas semanas, ainda está distante da projeção do BC, de crescimento de 4%. A pesquisa do BC, realizada com uma centena de economistas do setor privado, indica que o PIB de 2007 deve crescer 3,70%.

A pesquisa manteve a projeção de 50,50% para a relação entre dívida líquida do setor público e PIB, no final de 2006, mas aumentou de 49% para 49,10% a estimativa dessa mesma relação no final do ano que vem.

Houve leve redução na perspectiva de saldo da balança comercial (exportações menos importações) do ano. O boletim Focus da semana passada indicava expectativa de saldo de US$ 40,32 bilhões, e a projeção desta semana caiu para US$ 40,28 bilhões. O valor é suficiente para manter o indicativo de US$ 9 bilhões para o saldo de conta corrente, que envolve todas as transações comerciais e financeiras com o exterior.

São perspectivas de um cenário de mercado que trabalha com estimativas de que o dólar fechará o ano cotado a não mais que R$ 2,20 e de que a taxa básica de juros (Selic) encerre 2006 em torno de 14%, caindo para 13% no decorrer de 2007.