Os analistas e economistas do mercado financeiro reduziram a previsão de crescimento do PIB (Produto Interno Bruto, soma das riquezas produzidas pelo país) para este ano de 0,68% para 0,30%. A nova projeção consta da pesquisa semanal realizada pelo Banco Central junto aos economistas do mercado financeiro e é menor que a previsão com que trabalha o governo agora, de crescimento de apenas 0,40%. Para 2004, os analistas mantiveram a previsão de crescimento de 3,5%.

As estimativas mais pessimistas são resultado da divulgação do PIB do terceiro trimestre na semana passada. Segundo o IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), o PIB cresceu só 0,4% em relação ao segundo trimestre. O resultado ficou bem abaixo das estimativas do mercado, que esperava alta de 1% a 3%. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)