“Não queremos crescimento que seja fogo de palha, que dure três meses”. Foi o que afirmou, há pouco, o ministro-chefe da Secretaria Geral da Presidência da República, Luiz Dulci, em debate na TV Câmara para discutir o Plano Plurianual (PPA). Segundo ele, o objetivo do governo é que o país cresça, mas com estabilidade.

Dulci assinalou que a herança deixada pelo governo anterior é perversa, razão pela qual o atual governo tem trabalhado para recuperar a estabilidade econômica, criar políticas macroeconômicas, recuperar as linhas de crédito, não permitindo o retorno da inflação. Ele destacou que graças à política do governo, as linhas de crédito voltaram, o dólar está caindo, a estabilidade está sendo retomada.

O ministro admitiu que a inflação ainda preocupa, mas que as condições para o país retome o crescimento estão sendo criadas. Para ele, a perspectiva de crescimento já foi estabelecida na Lei de Diretrizes Orçamentária: de 3,5% em 2004, 4% em 2005 e 4,5% em 2006. Ele salientou, que nos próximos meses, a economia deve tomar o rumo do crescimento, com geração de novos empregos. No governo anterior, lembrou, a economia cresceu menos do que o necessário, com redução de emprego, e agravamento da pobreza e da falta de segurança.