São Paulo – Os trabalhadores da Volkswagen de São Bernardo do Campo (SP) decidiram, em assembléia nesta tarde, continuar em greve pelo menos até a próxima segunda-feira (4), quando haverá nova assembléia. A greve começou terça-feira passada (29). As informações são do Sindicato dos Metalúrgicos do ABC.

Segundo o sindicato, o objetivo da mobilização é reverter os cortes de pessoal anunciados nesta semana pela Volks. A fábrica já começou a enviar cartas de dispensa a 1.800 funcionários. A partir de 21 de novembro, quando se encerra o acordo de estabilidade no emprego entre metalúrgicos e empresa, começa o desligamento de funcionários.

O sindicato informa que a greve na fábrica da Anchieta, em São Bernardo, começou a afetar a produção nas unidades de Taubaté (SP) e de São José dos Pinhais, no Paraná. A fábrica deu folga para os trabalhadores de Taubaté nos dias 1 e 6 de setembro por falta de câmbios (a produção é feita em São Bernardo do Campo). Em São José dos Pinhais, a folga será amanhã (1) e sábado, também por falta de peças estampadas que são feitas na fábrica do ABC.