A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje que o Brasil vive uma nova fase da política ambiental, “a integrada, que pressupõe dialogar com todos os setores e segmentos, inclusive dentro do governo”. E lembrou que junto com o ministério da Agricultura está sendo feito um plano de agricultura sustentável para a Amazônia. “Mas o problema que aparece é a discussão entre os dois ministérios”, acrescentou.

Segundo a ministra, ?o Brasil é o único país do mundo que pode ter uma legislação sobre organismos geneticamente modificados que preserve os direitos dos consumidores, dos produtores e dos pesquisadores?. Ela destacou ainda o trabalho realizado para a elaboração do texto enviado ao Congresso. “Na Câmara dos Deputados, o governo fez um grande esforço e uma negociação em que foi preservado o essencial do texto original.”

A ministra afirmou que o presidente Lula tomou uma decisão ? a edição da Medida Provisória sobre o plantio e comercialização de transgênicos ? “premido pelas circunstâncias de não deixar novamente o plantio na ilegalidade?. E que o Congresso Nacional debateu durante um ano a matéria e ?não conseguiu ter uma posição final”, mas “o governo vai continuar trabalhando por sua posição, construída e negociada com os diferentes segmentos do Parlamento brasileiro”.

Marina Silva acrescentou que se orienta pelas decisões do presidente Lula e ?a decisão do presidente foi de que o texto que vai ser trabalhado pelo governo é o texto estruturante, que dá um marco legal adequado para esse país, e a MP sinaliza nessa direção?. O que foi aprovado na Câmara dos Deputados, destacou, “foi o texto estruturante que eu considero que resolve definitivamente o problema?.