Foz do Iguaçu (PR) – A ministra do Meio Ambiente, Marina Silva, disse hoje (22) que propôs dois vetos ao projeto de lei sobre transgênicos sancionado pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva, e que somente um deles foi acolhido. Com a sanção presidencial, o projeto deu origem à Lei Lei 11.460, que reduziu o número de votos necessário à liberação comercial de organismos geneticamente modificados na Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio).

?O projeto enviado ao Congresso tinha o objetivo de regular o plantio nas áreas de entorno das unidades de conservação?, comentou Marina, no lançamento da campanha SOS H2O, em encontro promovido pela Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) no Dia Mundial da Água. ?Infelizmente, ele [o texto] foi alterado no Congresso.?

A ministra disse ter encaminhado ao presidente Lula duas sugestões de vetos ?muito importantes?, e que uma, em relação ao algodão, foi acolhida. O único artigo derrubado por Lula foi o que liberava utilização de algodão transgênico plantado ilegalmente em 2006 ? emenda aprovada pelos parlamentares, junto com a redução no quórum na CTNBio, que foi mantida.

?Agora, o ministério vai continuar vigilante em suas atribuições, a cuidar do que concerne a biodiversidade e meio ambiente?, acrescentou Marina Silva.