O ministro da Justiça, Márcio Thomaz Bastos, elogiou hoje, no Rio de Janeiro, o trabalho realizado pela Polícia Federal este ano. Segundo ele, as dificuldades financeiras não prejudicaram em nenhum momento a atuação da instituição. Para o ministro, a PF não tem deixado de cumprir o seu dever e é motivo de orgulho para o Ministério da Justiça e o governo. Thomaz Bastos disse ainda que no próximo ano será aberto concurso para novos agentes da Polícia Federal.

Márcio Thomaz estima que até o final de 2004, o efetivo da Polícia Federal seja aumentado em 70%. O ministro participou, no Rio, da assinatura de um convênio entre a PF e o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico Social (BNDES). O convênio prevê que a PF preste serviço de inteligência ao banco para investigar possíveis fraudes em contratos de financiamento. De acordo com o ministro, o convênio determina que as despesas da corporação decorrentes dessas investigações sejam pagas pelo próprio BNDES.

Durante a assinatura do convênio Márcio Thomaz Bastos também informou que participou de uma reunião com vários representantes de fundos de pensão, onde foi discutida a recuperação do prédio da PF no Rio. De acordo com ele, existe a possibilidade de se construir um prédio novo e ceder o atual para outra atividade, “ou, então, encontrar uma outra solução que permita colocar a Polícia Federal em condição de cumprir sua missão”.