O ministro de Minas e Energia, Silas Rondeau, empossou dois novos diretores da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) – Joísa Campanher Dutra e Edvaldo Alves Santana -, que terão mandato de quatro anos. Joísa e Edvaldo passaram, em novembro, por sabatina na comissão de Infra-Estrutura do Senado, e seus novos foram aprovados pelos senadores em plenário, na semana passada.

O decreto com a nomeação dos dois para a Aneel foi publicado hoje no Diário Oficial da União. Eles substituem os ex-diretores Paulo Pedrosa e Eduardo Ellery. O ministro decidiu dar posse aos novos diretores logo para evitar problemas de falta de quórum nas reuniões da Aneel. No total, são cinco diretores, e o quórum mínimo para deliberação é de três diretores. Sem a nomeação de Joisa e Edvaldo, a Aneel corria o risco de ficar paralisada, já que estão no fim os mandatos dos diretores Jaconias de Aguiar, que vence na próxima terça-feira, e de Isaac Averbuch, com término previsto para 10 de janeiro.

Joísa Campanher Dutra é doutora em economia e professora da Fundação Getúlio Vargas (FGV). Desde 2000, ela vem atuando no setor elétrico, nas áreas de regulação e avaliação de sistemática de leilões. Além disso, ela assessorou o Ministério da Fazenda no acompanhamento da implantação do novo modelo do setor elétrico. Edvaldo Santana é doutor em engenharia de produção e ocupava a Superintendência de Estudos Econômicos de Mercado da Aneel. Ele é professor licenciado da Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e foi funcionário da Eletrosul durante 17 anos, nas áreas de engenharia, planejamento e financeira.