O ministro da Saúde, Humberto Costa, defendeu a proibição do comércio de armas de fogo no país. De acordo com o Estatuto do Desarmamento, essa questão será decidida por referendo popular em outubro do próximo ano. “Se nós conseguirmos banir do comércio brasileiro as armas, vamos ter resultados cada vez mais importantes de redução dos índices de violência no Brasil”, afirmou o ministro.

Nesta quarta-feira (10), Humberto Costa lançou a Carta da Saúde pelo Desarmamento. O objetivo é mobilizar os profissionais de saúde para melhorar o atendimento às vítimas de violência e incentivar uma cultura de paz no Brasil.

O Ministério da Saúde gastou esse ano R$ 397,8 milhões de reais com internações de vítimas de violência. A Carta tem o apoio do secretários estaduais e municipais de saúde.