Tenho a compreensão clara da dificuldade do governo, mas chego com disposição para trabalhar e contribuir", afirmou o ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, disse hoje em entrevista coletiva que esta não é a melhor época para assumir o cargo no governo, em referência às denúncias de corrupção em empresas públicas.

Segundo ele, o Brasil tem hoje 50 mil pesquisadores, número bem menor que o necessário. Ele destacou ainda que países desenvolvidos possuem 500 mil pesquisadores e que pretende estimular o interesse dos jovens pela pesquisa.

Rezende substituiu Eduardo Campos (PSB-PE) no ministério, tendo tomado posse na última quinta-feira. Ele afirmou, no entanto, que está convencido de que o governo "em si está imune" às denúncias.

Rezende informou que manterá a equipe e dará continuidade aos trabalhos iniciados por Campos. "Vamos intensificar a articulação entre todos os agentes envolvidos com a tecnologia", disse.