O ministro dos Transportes, Alfredo Nascimento, negou que esteja insatisfeito com o presidente Luiz Inácio Lula da Silva por causa da divulgação de projetos de sua área sem consultá-lo, como o plano para a recuperação de 13,5 mil quilômetros (25%) de rodovias federais. A informação foi divulgada pelo jornal Folha de São Paulo. O ministro disse que enviará uma carta ao jornal para desmentir a notícia e outra ao presidente Lula, para que o fato fique registrado.

?Pelo contrário. Estou muito feliz com o governo e muito otimista com o que estou vendo. Fui convidado para executar uma tarefa e o presidente tem me tratado com muita distinção. O governo tem cuidado desse assunto com muito carinho e os investimentos estão previstos?, disse Nascimento.

O ministro informou ter discutido na semana passada com o presidente esses investimentos e que a notícia publicada no jornal ?é uma grande bobagem?. Ele afirmou estar muito bem integrado ao governo.

Alfredo Nascimento informou que iniciará nos próximos dias a ação destinada a recuperar 13,5 mil quilômetros de rodovias, com investimentos de R$ 2 bilhões em um ano, para que as estradas estejam em plenas condições para escoar a próxima safra em abril de 2005.

Ele negou que o governo desvie recursos da Contribuição sobre Intervenção no Domínio Econômico (Cide), incidente sobre os combustíveis, para outras finalidades que não a sua destinação específica em infra-estrutura, conforme denúncia da Confederação Nacional dos Transportes (CNT).

Segundo o ministro, temporariamente esses recursos estão sendo utilizados para a formação do superávit primário, mas já existe um entendimento com o Ministério da Fazenda para que não sejam mais incluídos nessa conta.