O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Luiz Fernando Furlan, viaja na próxima semana para Inglaterra e Turquia, em mais uma missão para aumentar o intercâmbio comercial brasileiro com os demais países. No ano passado, esse intercâmbio resultou em exportações de US$ 159,254 bilhões, gerando saldo positivo (superávit) de US$ 33,696 bilhões na balança comercial.

Será a primeira missão oficial do ministério à Turquia, o 25º maior mercado comprador mundial. Em 2004, o volume de negócios nos dois sentidos somou apenas US$ 530 milhões. Nossas exportações chegaram US$ 453 milhões, com aumento de 34,5% sobre o ano anterior.

As importações brasileiras da Turquia cresceram na mesma proporção, com alta de 31,7%, mas em valores menores: de US$ 58 milhões, em 2003, aumentaram para US$ 76 milhões. O saldo foi positivo para o Brasil em US$ 376 milhões.

A Turquia comprou produtos industrializados como bombas de compressores, aparelhos transmissores e receptores, autopeças, produtos de perfumaria e máquinas de calcular; e produtos básicos como minérios de ferro, fumo em folha, soja, café e carne de frango.

Furlan estará em Ancara no próximo dia 18 para se encontrar com o ministro de Comércio Exterior e Alfândega da Turquia, Kürshat Tüzmen, e com o ministro da Economia, Ali Babacan. Ele se encontrará também com o presidente da União das Câmaras de Comércio, Indústria, Marítimas e de Bolsas de Mercadorias Turcas (Tobb), Rifat Hisarciklioglu. No dia seguinte, o ministro vai a Istambul para reunião de trabalho com Ali Coskun, ministro da Indústria e do Comércio, e se encontrará com empresários locais.

Antes da Turquia, o ministro do Desenvolvimento fará escala em Londres, nos dias 16 e 17, para se reunir com investidores britânicos na Câmara de Comércio Brasileira no Reino Unido. Furlan também retomará as negociações com a secretária de Estado do Comércio e Indústria da Inglaterra, Patricia Hewitt, sobre cooperação bilateral em política industrial.