O ministro da Saúde, Humberto Costa, garantiu hoje o abastecimento de remédios para o Instituto Nacional do Câncer (Inca). De acordo com o ministro, quatro advogados do Ministério organizam a compra de medicamentos para os próximos 90 dias. Hospitais mais próximos também estão enviando material para garantir o abastecimento da emergência no Inca.

A falta de remédios ocorreu devido à má administração do hospital. A crise levou o diretor-geral do Inca, Jamil Haddad, a pedir demissão do cargo. O chefe de gabinete de Haddad, Walter Roriz, assumiu interinamente o cargo. Humberto Costa disse que, dentro de dois dias, serão conhecidos os nomes dos novos diretores do Inca. Segundo ele, o mais provável é que seja alguém do próprio hospital.