Familiares do doutor Ronaldo Antônio Botelho convidam para a missa de 7º dia de seu falecimento que será celebrada neste domingo (20), às 19h, na Igreja Bom Pastor, na Rua Victório Viezzer, 810 – Bairro Vista Alegre.

Nascido em Campo Grande-MS, viveu muitos anos na cidade de Três Lagoas naquele mesmo Estado. Veio para Curitiba-PR na década de 1960, onde cursou a Faculdade de Direito da então Universidade Católica do Paraná, onde colando grau em 1965. No transcorrer do curso universitário foi eleito Presidente do Diretório Acadêmico 2 de Julho e depois Presidente da União Paranaense dos Estudantes-UPE. Concluída a universidade, no ano de 1966 foi aprovado no concurso do Ministério Público do Paraná, tendo exercido suas funções nas Comarcas de Alto Paraná, Paranaciti, Paranavaí, Nova Esperança, Chopinzinho, Santa Izabel do Ivaí, Ribeirão do Pinhal, Francisco Berltrão, Campo Mourão, Maringá, encerrando a carreira como Procurador de Justiça em Curitiba, onde se aposentou no ano de 1992. Durante sua carreira, foi eleito Presidente da Associação Paranaense do Ministério Público, oportunidade em que muito pode fazer pela Instituição. No ano de 1975 exerceu a função de Diretor Geral da Casa Civil do Governo do Paraná, na gestão Jayme Canet Júnior. Ao longo de sua vida exerceu com paixão o magistério, tendo sido Professor da Cadeira de Direito Penal da Faculdade de Direito da Universidade Estadual de Maringá, da Faculdade de Direito da Pontifícia Universidade Católica do Paraná, da Fundação Escola Superior do Ministério Público e da Escola da Magistratura do Paraná. No ano de 1993, gestão do Governador Mário Pereira, foi nomeado para exercer a função de Secretário de Estado da Justiça e da Cidadania e, cumulativamente, a partir de 1994, a de Chefe da Casa Civil do Estado. Pertenceu ao Conselho Nacional de Política Criminal e Penitenciária do Ministério da Justiça. Era membro da Academia Brasileira de Direito Criminal e membro honorário da Academia Paranaense de Letras Jurídicas. Foi agraciado com os Títulos de Cidadão Honorário das Cidades de Pontal do Paraná e Curitiba, além do de Cidadão Honorário do Estado do Paraná, este último não recebido em razão de seu estado de saúde. Após deixar as funções de Secretário de Estado, exerceu com afinco e reconhecida combatividade a advocacia nas instâncias ordinárias e extraordinárias. Era casado com Salete Mafra Botelho, esposa dedicada e companheira que se fez presente até o último segundo de sua vida. Deixa também cinco filhos, sete netos e um bisneto.

Foi consultor e colaborador deste Direito e Justiça, sendo responsável pela seleção de Jurisprudência e pelas Decisões em Destaque. 

Dia 14 de março, aos 71 anos, de falência de múltiplos órgãos.