Cerca de 200 trabalhadores rurais sem terra participaram de missa, na Catedral de Brasília, em homenagem às 19 vítimas do massacre de Eldorado dos Carajás, no Pará, no dia 17 de abril de 1996. Dom Tomás Balduíno, presidente da Comissão Pastoral da Terra, que celeboru a missa, afirmou que a luta pela terra é legal e pacífica.

?Esse evento, para nós, tem uma simbologia muito forte. Amanhã completa oito anos do massacre de Eldorado dos Carajás e nenhum assassino está na cadeia até agora?, disse o coordenador nacional do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem Terra (MST), João Paulo Rodrigues. Os sem-terra levaram cruzes em memória dos companheiros assassinados e as colocaram no altar da Catedral.

Depois da cerimônia, eles seguiram para a Câmara dos Deputados, onde participam de sessão solene pelo Dia Nacional da Luta Camponesa, que se comemora amanhã.