A Renault do Brasil anunciou nesta terça-feira que o Paraná venceu a disputa com a Argentina e foi escolhido para produzir o novo veículo da marca, o Mégane Sedan II. O novo carro será montado na fábrica instalada em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde serão investidos 50 milhões de euros.

Segundo a montadora, os custos dos componentes, a competitividade dos fornecedores locais de peças e a logística foram itens fundamentais para a decisão. A produção, estimada em 20 mil unidades por ano, está prevista para iniciar no segundo semestre de 2005.

O presidente do Conselho Estadual de Política Automotiva e assessor do governador Roberto Requião, Daniel Godoy, concorda com os argumentos da Renault para o lançamento do novo carro, lembrando que o governo do Paraná continuará dando todo o apoio necessário para o desenvolvimento da indústria automobilística no Estado.

“Tenho absoluta certeza que a opção que a Renault fez pelo Paraná para a produção do novo veículo se deve à segurança das relações institucionais da empresa com o governo do Estado e às condições logísticas oferecidas pelo Porto de Paranaguá”, afirma Godoy.

Peças

Ainda segundo Godoy, o compromisso e incentivo defendidos pelo governo do Paraná com as metas estabelecidas para a produção de peças e componentes da indústria automobilística no próprio Paraná favoreceram a decisão.

“O próprio governador Roberto Requião tem se empenhado em garantir uma maior otimização do parque automotivo paranaense para que o Estado reduza a dependência da importação de peças”, informa. “Além disso, a paranização de componentes gera mais empregos no Estado”.

Tecnologia

O grupo Renault afirma que o novo modelo agrega o que há de mais moderno em termos de tecnologia. O Mégane Sedan II será equipado com as motorizações: 1.6 e 2.0 litros, ambos com 16 válvulas, a gasolina. Haverá ainda uma versão diesel, destinada à exportação, e um modelo flex-fuel para o mercado brasileiro. Versões equipadas com câmbio automático também estarão disponíveis.