Trecho de 8,7 km que liga Colombo ao
bairro de Santa Felicidade obriga os
caminhões a desviarem pelas ruas
Francisco Gulin e Fredolin Wolf.

Moradores do bairro de Santa Felicidade, em Curitiba, promoveram manifestação, hoje, pela conclusão das obras do Contorno Norte, que no total tem cerca de 32 km de extensão, ligando a Rodovia Régis Bittencourt (BR-116, trecho Curitiba?São Paulo) à BR-277 (trecho Curitiba?Palmeira). Os manifestantes colocaram faixas e cartazes em dois pontos da Rua Francisco Gulin, bloqueando parte da via, e também no viaduto de Botiatuvinha.

Alguns moradores se queixam que suas casas começam a rachar devido ao tremor provocado pela passagem dos caminhões. Outras queixas são os ruídos emitido pelos veículos, que incomodam os moradores principalmente durante a madrugada, e a poluição, que já estaria causando problemas respiratórios e alergias em adultos e crianças.

Segundo o Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER-PR), para que as obras, que tiveram início em 2000, sejam concluídas, é preciso pavimentar 5 km da rodovia. Não há previsão de quando isso deve acontecer, pois tudo depende do pagamento de uma dívida da Prefeitura de Curitiba, que deveria honrar uma contrapartida de R$ 8 milhões, conforme prevê convênio firmado com o governo do Estado. A conclusão das obras deve custar cerca de R$ 8,3 milhões. (Leia mais na edição de amanhã do jornal O Estado do Paraná)