Brasília, 26 (AE) – A polícia italiana divulgou hoje (26) o nome da suposta dançarina brasileira que morreu de overdose ontem (25) no apartamento do galã de telenovelas Paolo Calissano, de 38 anos, em Gênova. Segunda a polícia da Itália, Ana Lucia Bezerra Bandeira, de 31 anos, morreu depois de ingerir tranqüilizantes, para reduzir a agitação causada pelo uso de cocaína entre sábado (24) e domingo (25). O ator está preso, sob a acusação de ter fornecido a cocaína.

A polícia foi chamada ao apartamento, num bairro luxuoso de Gênova, por amigos do Calissano – um casal que tinha participado de uma festa com o ator e Ana Lucia, iniciada no sábado (24). Eles informaram que a brasileira não estava passando bem. Quando os agentes chegaram, no entanto, constataram a morte da moça. Calissano não conseguiu explicar o ocorrido à polícia. Segundo os policiais, o ator também havia usado cocaína. No apartamento, a polícia encontrou 30 gramas da droga num tubo para guardar charutos.

A brasileira, que tinha dois filhos e, segundo a polícia trabalhava no clube noturno Sax, na Rua Torino, deve ter morrido entre 8 e 11 horas de domingo, de acordo com dados preliminares da necropsia. Calissano já foi interrogado e está sendo mantido em isolamento na prisão de Marassi.

A morte de Ana Lucia no apartamento do ator gerou um escândalo na Itália. Calissano interpreta atualmente Bruno, um dos protagonistas da novela Vivere, do Canal 5. O jornal Corriere della Sera, em seu site, refere-se à "festinha" promovida pelo ator como "noite brava".

De uma família tradicional de Gênova, Calissano é filho de um oficial da Aeronáutica e de Mercedes Galeotti de Teasti, condessa de Mantova. Formado em economia, sonhava em virar goleiro do Sampdoria. Mas decidiu estudar teatro na Boston University of Fine Arts, nos Estados Unidos. Calissano fez sua estréia no mundo do entretenimento em 1993, mas só ficou famoso anos depois, ao apresentar um programa que levava câmeras a lugares tidos como proibidos. Uma de suas novelas de maior sucesso foi Per Amore.