A morte de Alessandro Rodrigues Paixão de Araújo, 25 anos, filho do preparador físico da seleção brasileira e do Grêmio, Paulo Paixão, alterou a programação do técnico Luiz Felipe Scolari e da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) para esta semana. A convocação da seleção que joga contra o Paraguai, em Fortaleza, no próximo dia 21, que seria anunciada pelo próprio técnico na tarde de hoje, acabou sendo feita pela assessoria de imprensa da CBF, e confirmou todo o grupo que venceu a Copa do Mundo, com o acréscimo do volante Emerson.

Mas a reunião de Scolari com o presidente da CBF, Ricardo Teixeira, e a coletiva na qual o técnico anunciaria seu futuro na seleção foram transferidas para quinta-feira.

Scolari cancelou todos os seus compromissos para ficar ao lado da família de Paixão durante a segunda-feira. Alessandro morreu às 23h30min de domingo, de parada cardíaca, em sua casa. Ele era professor de educação física e estudava psicologia.

A assessoria de imprensa do Grêmio informou que o filho do preparador físico do clube não tinha problemas de saúde, era casado e deixa uma filha de quatro anos. Paulo Paixão recebeu a notícia em Lisboa, onde estava com a delegação do Grêmio, e passou o dia viajando para Porto Alegre. Sua chegada estava prevista para o início da noite, antes do enterro, marcado para às 22h no Cemitério João 23.