Pelo menos 44 iraquianos morreram nesta terça-feira (26) em diferentes atentados a bomba – 25 só em ataques coordenados com três carros-bomba num bairro misto de sunitas e xiitas no oeste de Bagdá. Outras 55 pessoas ficaram feridas.

Também hoje, o Exército dos EUA informou que mais sete de seus soldados foram mortos nas últimas horas no Iraque, elevando o número de baixas fatais americanas no país desde o início da guerra para pelo menos 2.978 – cinco mortes a mais do que todas que ocorreram nos atentados de 11 de setembro nos Estados Unidos.

Outro carro-bomba explodiu perto de uma mesquita no norte de Bagdá, matando sete pessoas e ferindo outras 25. No centro da capital, cinco pessoas morreram e 15 ficaram feridas na explosão de uma bomba num mercado de rua. Os explosivos estavam escondidos num toca-CDs deixado numa barraca de conserto de aparelhos eletrônicos, segundo a polícia. O homem que deixou o aparelho saiu do local momentos antes da explosão.

A polícia também informou que bombas plantadas na beira de uma estrada num bairro da zona leste da capital explodiram na passagem de uma patrulha policial, matando quatro policiais e ferindo outras 12 pessoas. Em Kirkuk, 290 quilômetros ao norte de Bagdá, outra bomba plantada na beira de uma estrada matou três civis – entre eles uma menina de oito anos – e feriu seis pessoas.