Integrantes do Movimento dos Trabalhadores Rurais Sem-Terra (MST) ocuparam, nesta segunda-feira, sete praças de pedágio de três rodovias do Paraná e liberaram a passagem gratuita dos veículos.

As praças são das concessionárias Rodovia das Cataratas, Viapar e Rodonorte, nos municípios de Cascavel, Cerro Azul, São Miguel, Arapongas, Mandaguari, Castelo Branco e Mauá da Serra.

O MST quer o fim dos pedágios no Estado, além do cumprimento da pauta de reivindicações acertada com o governo federal, que inclui o assentamento de 400 mil famílias até 2006, mudanças na política econômica, liberação de recursos do Incra e do Ministério do Desenvolvimento Agrário.

Orquestrado

Para o presidente da Associação Brasileira das Concessionárias de Rodovias (ABCR), Moacyr Duarte, a invasão é "um movimento orquestrado pelo governador Roberto Requião". "Toda a vez que o governo do Estado perde uma ação na Justiça para tentar reduzir as tarifas, ‘coincidentemente’ ocorrem invasões do MST às praças de pedágio", afirmou, lembrando que fatos semelhantes ocorreram no ano passado.

No dia 13 o Tribunal Regional Federal (TRF) da 4ª região concedeu liminar suspendendo os efeitos de portaria do governo do Paraná, por meio do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) de 6 setembro. A portaria suspendia a cobrança de pedágio nas cinco praças da Rodovia das Cataratas, na BR-277, entre Guarapuava e Foz do Iguaçu.

Desde o início do seu governo, em 2003, o governador Roberto Requião vem travando disputas judiciais com a concessionárias do Estado na tentativa de reduzir o valor dos pedágios.