Jewel Samad/AFP

O jogo entre Argentina e Alemanha, pelas quartas de final da Copa do Mundo permitirá no sábado o reencontro do jovem Thomas Müller com o treinador alviceleste Diego Maradona, justamente quatro meses depois de o treinador ter se negado a participar de coletiva de imprensa ao lado da promessa alemã.

Tudo aconteceu no dia 3 de março, minutos depois da vitória dos argentinos em um amistoso (1-0), quando o volante do Bayern de Munique estreou como jogador da seleção alemã.

Por isso, os organizadores da partida decidiram premiá-lo com uma simbólica entrevista coletiva à imprensa ao lado de Maradona, mas este se negou a dividir a mesa com um rival e deixou Müller sozinho na sala durante alguns minutos, até que o alemão desistiu.

“Quero esclarecer que não sabia que era um jogador”, disse em seu retorno à mesa, acompanhado apenas por um tradutor. “Geralmente essas coletivas de imprensa reúnem apenas treinadores…”, considerou Maradona.

Durante o pouco tempo em que ficou cara a cara com Maradona, Müller não soube o que fazer e se mostrou incrédulo enquanto o argentino deixava o local.

O vídeo do incidente foi largamente divulgado na internet e muitos estranharam que Maradona tivesse dito que não conhecia Müller, um dos jogadores europeus mais promissores e peça importante do Bayern de Munique.

O número 13 dos alemães foi o destaque do jogo pelas oitavas contra a Inglaterra (4-1), ao marcar dois de seus três gols até agora nesta Copa.

No confronto contra os sul-americanos, Müller terá a oportunidade de ‘vingar’ aquele momento desagradável na sala de imprensa da Allianz Arena e classificar a seleção da Alemanha para as semifinais.