Sana, 25 – O novo presidente do Iêmen, Abed Rabo Mansour Hadi, assumiu hoje o cargo diante do Parlamento. Ele substitui Ali Abdullah Saleh, que governou o país por 33 anos e deixou o posto em um acordo para transferir o poder e dar fim a mais de um ano de turbulência política. Hadi, que foi vice-presidente de Saleh, foi formalmente eleito após uma votação no começo desta semana.

Em um pronunciamento televisionado, Hadi prometeu manter a luta do Iêmen contra os militantes ligados à rede terrorista Al-Qaeda, que se aproveitaram da crise no país para obter o controle de várias regiões. Ele também prometeu trabalhar para levar de volta para casa milhares de refugiados dos combates entre tropas do governo, separatistas do sul, unidades militares rebeldes, movimentos tribais e muitas outras facções.

“Uma das tarefas mais importantes é a continuação da guerra contra a Al-Qaeda como uma obrigação religiosa e nacional e a volta de pessoas que fugiram para suas vilas e cidades”, disse Hadi. Participaram da cerimônia embaixadores dos EUA e da Europa e vários enviados árabes.

Saleh, por sua vez, voltou para o Iêmen hoje, depois de passar cerca de três semanas nos EUA recebendo tratamento para ferimentos sofridos durante um ataque a bomba em junho do ano passado. Ele foi o quarto líder a deixar o poder depois do início da Primavera Árabe, mas, graças à sua presença no país e a sua saída negociada do cargo, as mudanças políticas deverão ser menos dramáticas do que na Tunísia, no Egito e na Líbia. As informações são da Associated Press.