Dezoito corpos com ferimentos de tiros, de supostos insurgentes do grupo fundamentalista Taleban, foram encontrados hoje no Vale de Swat, noroeste do Paquistão, o que levou grupos de defesa dos direitos humanos a pedirem uma investigação. As entidades afirmam que podem estar ocorrendo execuções extrajudiciais na região. Os corpos, muitos com os crânios esmagados, foram achados nos distritos de Barikot, Shamozai, Kabal e Kanju, informou um funcionário graduado do governo paquistanês.

Atualmente, corpos de insurgentes costumam ser jogados nas ruas de Mingora, principal cidade do Vale de Swat, e em outros centros urbanos após o Exército paquistanês ter declarado a região livre dos militantes do Taleban, depois de uma ofensiva de várias semanas. Mas hoje foi descoberto o maior número de corpos de uma só vez.

Não há informações sobre quem está por trás dos assassinatos, mas a Comissão Independente dos Direitos Humanos acusou os militares paquistaneses de execuções extrajudiciais na área. A entidade revelou a descoberta de covas com corpos que, segundo ela, aparentam sinais de execuções, de homens que teriam sido mortos por forças de segurança ou milícias locais apoiadas pelo Exército paquistanês. Muitas das covas foram encontradas em uma região que era considerada uma fortaleza do Taleban.

“O governador deveria permitir uma investigação independente das acusações”, disse Asma Jahangir, a chefe da Comissão. Ela também afirmou que existem relatos de que militantes do Taleban aprisionados foram jogados vivos de helicópteros do Exército. “É importante que os militares possam sair limpos das acusações de execuções extrajudiciais”, disse.

O porta-voz do Exército do Paquistão, coronel Mohammed Akhtar, negou que os soldados estejam envolvidos nos assassinatos. “Os militantes podem ter sido mortos por milícias montadas pela população local para lutar contra o Taleban.” Ele acrescentou que alguns relatos sugerem que os militantes estão matando seus camaradas feridos antes de fugir. “Essas covas de sepultamentos coletivos podem ter sido preparadas pelo Taleban antes de fugir”, afirmou. “Em alguns casos, militantes têm jogado os corpos nos rios.”

Ofensiva

O Exército do Paquistão lançou uma ofensiva contra os insurgentes do Taleban no começo do ano, após o colapso de uma polêmica negociação de paz que teria permitido ao grupo fundamentalista implementar uma versão muito restrita da Sharia, a lei islâmica, no Vale de Swat. A guerra forçou dois milhões de civis a deixarem a região.

No entanto, a operação militar paquistanesa no Vale de Swat é vista como sucesso em conter o Taleban. Richard Holbrooke, o enviado especial do presidente norte-americano Barack Obama para o Paquistão e Afeganistão, elogiou hoje a ofensiva. “Estamos muito impressionado com o sucesso das operações até agora”, afirmou ele, em Islamabad. As informações são da Dow Jones.