Com os ministros gregos demonstrando boa vontade em encontros ao redor da Europa, autoridades afirmam que progressos têm sido feitos para manter o país na zona do euro. Um acordo final, que resulte em mais recursos a Atenas, entretanto, não deve sair antes de 11 de maio, quando os ministros de Finanças da zona do euro têm reunião agendada.

Enquanto isso, a Grécia terá que encontrar outros meio de levantar 750 milhões de euros para quitar uma dívida junto ao Fundo Monetário Internacional (FMI), que vence no dia seguinte.

“O que eu espero é que, antes de 11 de maio, em uma semana exatamente, nós sejamos capazes de ver um bom progresso nas discussões”, disse o chefe de Economia e Finanças da União Europeia, Pierre Moscovici, após conversas com o ministro das Finanças da Grécia, Yannis Varoufakis.

A Alemanha, maior credor da Grécia, confirma que as negociações estão sendo mais construtivas, mas não há nada definido ainda.

“Eu estou um pouco cético de que cheguemos a um acordo até segunda-feira, mas não descarto a possibilidade”, disse o ministro de Finanças alemão, Wolfgang Schaeuble. Fonte: Associated Press