O governo do Afeganistão afirmou neste sábado que um recente ataque aéreo dos Estados Unidos destruiu a liderança de um grupo filiado ao Estado Islâmico baseado no país.

O governo norte-americano não confirmou o ato, entretanto, autoridades do Afeganistão afirmou que um ataque aéreo dos EUA na sexta-feira matou Hafeez Sayeed, líder do grupo ligado ao Estado Islâmico, e mais 30 outros militantes. Na segunda-feira, 6, o Afeganistão já havia declarado que outro ataque aéreo dos EUA matou dois líderes do grupo, Gul Zaman e Shahidullah Shahid.

“Com as mortes de Hafeez Sayeed e de Gul Zaman e Shahidullah Shahid, que eram os líderes do Estado Islâmico no Afeganistão, nós destruímos a base do grupo no país”, disse Abdul Hassib Sediqi, porta-voz do Diretório Nacional de Segurança do Afeganistão.

Autoridades da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) não quiseram comentar a alegação, afirmando que iriam divulgar um comunicado no final de sábado.

O coronel do Exército dos EUA, Brian Tribus, porta-voz das forças norte-americanas no Afeganistão, confirmou que o país lançou um ataque aéreo na sexta-feira, mas recusou-se a dar detalhes.

A OTAN e o governo dos EUA também não comentaram sobre o ataque aéreo que o governo do Afeganistão afirma ter ocorrido na segunda-feira. Fonte: Associated Press.