A polícia e o exército do Afeganistão estão em alerta máximo para impedir ataques contra a celebração do ano-novo afegão na próxima semana, quando o presidente Hamid Karzai deve anunciar um plano para transferência gradual das operações de segurança da Organização do Tratado do Atlântico Norte (Otan) para forças locais, informou o Ministério de Interior do país.

Autoridades temem que insurgentes ataquem no dia 21 de março para interromper as comemorações do feriado de Nowruz, que marca o início da primavera e o tradicional ano-novo no Afeganistão, no Irã e em outros países da Ásia Central.

O Taleban desencorajou os afegãos de celebrar o Nowruz, quando governou o país na década de 90, por considerá-lo anti-islâmico.

Por semanas, houve relatos não confirmados de que homens-bomba de áreas perto da fronteira com o Paquistão estavam tentando se infiltrar em Cabul e em outras grandes cidades. Muitos grupos insurgentes estão localizados nas regiões tribais paquistanesas, ao longo da fronteira leste do Afeganistão.

“Não há dúvidas de que os inimigos do povo afegão estão tentando interromper esses dias felizes”, disse hoje o porta-voz do ministério, Zemarai Bashary. Contudo, ele afirmou que forças lideradas pelos Estados Unidos estavam prontas para ajudar a polícia, o exército e o serviço de inteligência do Afeganistão a impedir possíveis ataques.

Também hoje, a Otan informou que três membros de suas tropas foram mortos no país. Dois morreram em um tiroteio envolvendo um guarda no sul do Afeganistão e o outro em um bombardeio em uma estrada no leste do país. A organização não revelou a nacionalidade das vítimas ou outros detalhes. As mortes elevam o número de baixas nas forças de segurança da Otan para 19 no mês, e 84 desde o começo deste ano. As informações são da Associated Press.