Agências humanitárias afirmam que ofereceram abrigo emergencial para metade dos 1,3 milhão de haitianos desabrigados após o terremoto de 12 janeiro. Gregg McDonald, da Federação Internacional da Cruz Vermelha e Crescente Vermelho disse que o marco é “uma realização que não pode ser subestimada”.

As agências anunciaram o feito hoje e disseram esperar dar ajuda a pelo menos dois terços dos desabrigados até 1º de abril, quando começa oficialmente a estação das chuvas. Os esforços humanitários receberam críticas por causa da demora no início dos trabalhos. As chuvas antes da hora atrapalharam ainda mais a situação de dezenas de milhares de pessoas que vivem em campos improvisados sob lençóis içados por pedaços de madeira.

O recebimento de ajuda é prejudicado também pelo fato de o porto ter sido destruído, o aeroporto estar obstruído e as estradas estarem bloqueadas.

As informações são da Associated Press.