A Agência Internacional de Energia (AIE) cortou entre 25 mil e 30 mil barris diários a sua previsão da produção petrolífera do Brasil para este ano e para 2008. Com isso, a produção média diária em 2007 deve ser 1,8 milhões de barris e em 2008, de 2,1 milhões de barris.

Segundo a agência, alterações no cronograma e perfil de produção dos campos de Roncador, Golfinho e Espadarte – todos da Petrobras – justificam essa previsão mais baixa, "com a estatal produtora admitindo que gargalos estruturais estão causando atrasos entre seis meses e um ano para certos projetos".

Entretanto, a AIE salientou que a Petrobras foi capaz de anunciar em meados de outubro que a produção de 30 mil barris diários no campo de Piranema havia sido iniciada um mês antes do que o previsto. O petróleo de Piranema é mais leve do que a maioria do produzido em águas profundas do Brasil.