A Al-Qaeda no Magreb Islâmico, um ramo da rede extremista que opera no Norte da África, assumiu hoje a responsabilidade por um atentado contra uma academia militar na Argélia que deixou pelo menos 18 mortos na sexta-feira passada, incluídos 16 militares em treinamento.

Em comunicado postado em um website usado por extremistas, o ramo norte-africano da Al-Qaeda disse que dois homens-bomba conduziram o ataque contra a academia militar de Cherchell, 180 quilômetros ao oeste da capital Argel. O Ministério da Defesa da Argélia informou que o atentado matou 16 militares e dois civis, e deixou outros 26 feridos. Os extremistas disseram ter matado 36 militares e ferido 35.

A Al-Qaeda no Magreb Islâmico disse que o ataque foi o “presente do Eid para as famílias argelinas dos mártires e dos prisioneiros”. A sexta-feira passada foi o 27º dia do Ramadã, mês sagrado islâmico, que acaba com os três dias do feriado do Eid al-Fitr. As informações são da Associated Press.