A rede terrorista Al Qaeda assumiu, nesta sexta-feira, a autoria de diversos atentados registrados em várias cidades do Iraque no domingo, e a fuga de presos de uma cadeia da cidade de Tikrit há uma semana.

Em mensagem publicada em um site islamita, a organização Estado Islâmico do Iraque – liderada pela Al Qaeda – explicou que “em uma nova onda coordenada, os homens da Sunna abateram uma série de alvos em Bagdá e outras províncias”.

A nota destaca que os alvos foram “selecionados com precisão” e que “os atentados foram perpetrados em meio a um forte desdobramento de segurança”.

A organização terrorista revelou que, entre os alvos escolhidos, figuram “sedes governamentais, quartéis militares e da polícia e cabeças de seus aliados traidores sunitas”.

No domingo passado, pelo menos 35 pessoas morreram e mais de 90 ficaram feridas em diversos atentados e ataques armados em diferentes pontos do Iraque, principalmente na capital Bagdá.

O comunicado desta sexta também faz referência à fuga de presos de Tikrit, em 27 de setembro, como a “bendita operação que acabou com a prisão de Tasfirat”.

Homens armados explodiram um carro-bomba ao lado da entrada da prisão e, posteriormente, entraram no local, em um ataque no qual morreram, pelo menos, 15 pessoas, entre agentes de segurança e detentos.

Após o ataque, um total de 81 prisioneiros, entre eles dezenas de membros da Al Qaeda condenados à morte, conseguiram fugir da prisão.

Na segunda-feira, os Ministérios da Defesa, do Interior e da Saúde do Iraque informaram que a violência aumentou em setembro, quando o número de mortos e feridos – 365 e 683 – dobrou com relação ao mês de agosto.