Um importante líder do braço iemenita da Al-Qaeda assumiu a responsabilidade pelo ataque da semana ao jornal satírico Charlie Hebdo, quando dois homens mascarados mataram 12 pessoas, dentre elas boa parte dos responsáveis pela linha editorial da publicação e dois policiais.

Nasr al-Ansi, alto comandante da Al-Qaeda na Península Arábica, como o braço iemenita é conhecido, aparece num vídeo de 11 minutos que foi postado na internet nesta quarta-feira (14). Ele diz que o massacre no Charlie Hebdo foi uma “vingança para o profeta”. O jornal havia publicado caricaturas do profeta Maomé, embora a representação gráfica do fundador do islamismo seja considerada um insulto para os fiéis.

Al-Ansi diz que a França pertence ao “partido de Satã” e advertiu sobre a ocorrência de mais “tragédias e terror”. Ele afirma que o braço da Al-Qaeda no Iêmen “escolheu o alvo, formulou o plano e financiou a operação” contra a publicação francesa.

Fonte: Associated Press.