Um importante grupo ativista católico alemão pediu que o papa Bento XVI explique o que ele sabia sobre abusos sexuais na Baviera durante seu período como bispo na região.

O porta-voz do grupo Nós somos a Igreja, Christian Weisner, disse hoje que o papa precisa dizer se havia abusos durante o período em que foi bispo em Munique e em Freising, entre 1977 e 1981. “Ele pode dizer com boa consciência que não houve tais casos durante esse tempo?”, questiona Weisner.

Um escândalo de abuso sexual está atingindo a Igreja Católica na Alemanha, incluindo um caso numa escola monástica na diocese de Munique e outro relacionado a um famoso coral de meninos da catedral de Regensburg, que durante anos foi dirigido pelo irmão do papa. As informações são da Associated Press.