O governo alemão apoia a criação de um Fundo Monetário Europeu como uma alternativa para resolver os sérios problemas financeiros da Grécia, disse o ministro da Fazenda do país, Wolfgang Schaeuble, na edição de hoje do jornal Welt am Sonntag. “Devemos analisar com calma as possíveis consequências da crise grega,” disse.

“Não vamos excluir nenhuma sugestão sem analisá-la antes, inclusive a da criação de um Fundo Monetário Europeu (FNI),” completou.

“Não planejamos criar um rival ao Fundo Monetário Internacional, mas precisamos de uma instituição com experiência e autoridade equivalentes às do FMI para garantir a estabilidade interna da zona do euro,” explicou o ministro.

Schaeuble rejeitou uma proposta para que a Grécia receba ajuda do FMI, de acordo com o jornal. “A zona do euro visa resolver seus problemas internamente,” disse, acrescentando que aceitar a ajuda do FMI seria admitir que os países da zona do euro são incapazes de resolver seus próprios problemas.

Schaeuble afirmou estar confiante de que a Grécia implementará o pacote de austeridade de 4,8 bilhões de euros anunciado pelo governo em Atenas na quarta-feira passada.

O primeiro-ministro grego, George Papandreou, viajará para a França no domingo. Esta será a terceira parada de uma visita para quatro capitais que visa obter apoio da União Europeia e dos EUA para o pacote de austeridade, que tem provocado protestos violentos na Grécia. As informações são da Dow Jones.