Os investigadores alemães encontraram níveis excessivos de dioxina em frangos, a primeira confirmação de carne contaminada desde a descoberta que os animais criados em fazendas tinham sido alimentados com ração contaminada possivelmente por meses. A dioxina é um composto químico tóxico que pode provocar câncer caso seja ingerido em grandes dosagens. Os níveis excessivos de dioxina tinham sido encontrados preliminarmente em ovos.

Três frangos, de 15 amostras de frango, peru e carne de porco enviadas à Comissão da União Europeia, apresentaram uma concentração de dioxina duas vezes mais alta que o legalmente permitido, disse um porta-voz do Ministério da Agricultura da Alemanha.

Segundo o porta-voz, que não quis ser identificado, a carne dos frangos contaminada não foi vendida, mas ele ressaltou que sua ingestão não teria sido prejudicial no curto prazo visto que o nível de contaminação por dioxina era baixo.

A Alemanha congelou as vendas de carne de porco, aves e ovos provenientes de mais de 4.700 fazendas do país a fim de deter a propagação de alimentos que poderiam ter sido contaminados com dioxina, após ter sido encontrada ração animal contaminada.

Gorduras produzidas para uso em pastilhas de ração continham mais de 77 vezes a quantidade aprovada de dioxinas, de acordo com testes publicados na sexta-feira pelo Ministério da Agricultura do Estado de Schleswig-Holstein. O ministério também disse que tinha informações de que a empresa alemã Harles & Jentzsch GmbH vinha produzindo gordura contaminada há meses.

O escândalo veio à tona após testes regulares aleatórios revelarem níveis excessivos de dioxina em ovos no oeste da Alemanha. Mais de 8.000 frangos foram abatidos e os temores sobre os alimentos contaminados se espalharam para a famosa indústria suína alemã.

A Coreia do Sul e a Eslováquia proibiram a venda de alguns produtos de origem animal importados da Alemanha, enquanto autoridades da Grã-Bretanha, Itália e Holanda estão investigando se os alimentos contendo ovos alemães podem ser ingeridos sem risco. As informações são da Associated Press.