A chanceler da Alemanha, Angela Merkel, voltou a descartar um desconto da dívida grega, mas sinalizou que a Alemanha pode mostrar flexibilidade na forma como o dinheiro será pago pela Grécia.

Falando neste domingo no programa “Bericht aus Berlin”, da rede de televisão ARD, Merkel disse que “um ‘haircut’ (redução no valor nominal de bônus) clássico de 30% a 40% da dívida não pode ocorrer em uma união monetária”.

A Grécia já recebeu taxas de juro mais favoráveis, extensões de prazo e outros tipos de alívio, afirmou Merkel. “Podemos falar sobre essas coisas de novo.” No entanto, ela disse que isso só poderá ser discutido depois que detalhes do programa de resgate da Grécia forem concluídos com êxito.

Mais cedo, o vice-chanceler e ministro da Economia da Alemanha, Sigmar Gabriel, criticou o ministro das Finanças do país, Wolfgang Schaeuble, por sugerir que a Grécia poderia ficar até cinco anos fora zona do euro para solucionar os seus problemas financeiros. Fonte: Associated Press.