Abuso sexual cometido por policiais mexicanos contra mulheres detidas foi denunciado nesta terça-feira (28) pela Anistia Internacional. Um relatório apresenta o corpo das mulheres como um alvo de agressão para se conseguir confissões por meio de tortura.

Foram ao menos 100 casos envolvendo mulheres detidas em presídios federais do país. Todas relataram terem sido vítimas de abuso sexual e psicológico. Além disso, os documentos apontam que as mulheres teriam sofrido choques, asfixia, estupros enquanto estavam com policiais.

Algumas das mulheres teriam sigo agredidas por homens usando luvas para não deixar rastros. Ao todo, 72 mulheres sofreram abusos sexuais e outras 33 foram violentadas. Mulheres grávidas não eram poupadas. Algumas, inclusive, sofreram aborto.

As informações estão no relatório sobre abuso sistemático das forças mexicanas contra mulheres, apresentado por Erika Guevara-Rosas, diretoria da Anistia Internacional para as Américas.