A violência na Síria segue pelo quarto dia consecutivo e deixou ao menos 28 mortos nesta segunda-feira durante conflitos entre as forças do governo e da oposição na maior cidade do país, Aleppo, enquanto uma bomba explodiu em um subúrbio na capital Damasco, interrompendo um cessar-fogo no país. A região no subúrbio de Damasco é o lar de um dos mais sagrados santuários xiitas.

Ao menos 20 pessoas foram mortas no bombardeio em Aleppo, disse a mídia pró-governo. Enquanto isso, oito morreram quando um suicida detonou seu veículo repleto de explosivos em um posto militar no subúrbio de Sayyida Zeinab. Na semana passada, cerca de 150 pessoas foram mortas no norte da Síria e perto de Damasco, marcando uma grande escalada que tem visto uma frágil trégua tomar uma espiral descendente para níveis de violência jamais visto desde o cessar-fogo estipulado pelos EUA e pela Rússia no dia 27 de fevereiro.

O cessar-fogo não inclui o grupo Estado Islâmico e seu rival Frente Nusra, braço da Al-Qaeda na Síria. O grupo Estado Islâmico reivindicou a responsabilidade pelo ataque suicida. A agência de notícias Amaq, ligada ao grupo extremista, disse que os combatentes detonaram um veículo com explosivos embalados em um encontro de tropas do governo no subúrbio de Sayyida Zeinab. Fonte: Associated Press.