A França modificará suas leis sobre a livre movimentação de cidadãos da União Europeia (UE), a fim de responder às questões levantadas pela Comissão Europeia por causa de uma ação de Paris para expulsar ciganos, informou hoje o Ministério das Relações Exteriores francês.

Um porta-voz do ministério, Bernard Valero, disse que o país está “disposto” a transferir certas medidas da diretiva da UE sobre livre movimentação para a lei nacional, a fim de aumentar a transparência e a clareza dessa norma. O compromisso da França para garantir que os cidadãos europeus possam viajar e trabalhar onde eles queiram dentro do bloco ficou em dúvida nos últimos meses, após o presidente Nicolas Sarkozy lançar uma operação para enviar ciganos de volta ao Leste Europeu.

A Comissão Europeia ameaçou tomar ações legais contra Paris, a menos que o governo francês incorpore a diretiva sobre a livre movimentação completamente à lei francesa, ou o país poderia ser acusado de expulsar os imigrantes baseando-se na etnia deles. A França insiste que não há nada de racista em sua iniciativa contra os ciganos. Os franceses argumentam que as expulsões ocorreram apenas porque esses ciganos já tinham ultrapassado o período permitido para ficar no país e não tinham meios para se sustentar. As informações são da Dow Jones.