O governo de Bangladesh fechou 18 confecções por razões de segurança depois que um prédio, onde estavam instaladas cinco fábricas de roupas, ter desabado no mês passado e matado mais de 800 pessoas, informou um ministro nesta quarta-feira.

A decisão foi tomada dias depois de Bangladesh ter concordado com a Organização Internacional do Trabalho (OIT) em dar à questão da segurança “a mais alta consideração”, em meio a temores de que as empresas ocidentais possam buscar seus produtos em outros países.

“Dezesseis fábricas foram fechadas em Daca e duas em Chittagong”, declarou o ministro do Setor Têxtil, Abdul Latif Siddique, aos jornalistas, acrescentando que mais confecções serão fechadas como parte das rígidas novas medidas para garantir condições de segurança.

“Vamos assegurar os padrões da OIT em termos de conformidade”, disse Siddique, que preside o recém-criado painel que vai inspecionar as 4.500 fábricas de roupas do país, num esforço para evitar novos desastres.

“Percebemos que aquelas que afirmam ser as fábricas que mais respeitam as regras em Bangladesh não obedecem totalmente as normas de construção.”

O número confirmado de mortos por causa do desabamento do Rana Plaza, em 24 de abril, chegou a 803 nesta quarta-feira, mas pode subir ainda mais, já que os trabalhos ainda não foram concluídos. As informações são da Dow Jones.