Kosovo nomeou dez diplomatas para representarem o novo país na Europa e nos Estados Unidos. A até então província se proclamou independente da Sérvia em 17 de fevereiro, com a oposição da própria Sérvia e da Rússia. Segundo funcionários locais, o país terá dois diplomatas nos Estados Unidos e um nos seguintes países: Grã-Bretanha, França, Alemanha, Bélgica, Itália, Áustria Turquia e Rússia.

Kosovo já foi reconhecido por mais de 40 Estados, incluindo os EUA, e pela maior parte dos membros da União Européia. Belgrado busca apoio da Organização das Nações Unidas (ONU) para questionar a independência de Kosovo no Tribunal Penal Internacional, alegando que a medida fere a legislação internacional.