O navio Costa Allegra, da empresa Costa Crociere, chegou ao porto das Ilhas Seychelles nesta quinta-feira após passar três dias à deriva no Oceano Índico, sem energia elétrica após um incêndio na sala do gerador e com mais de 1.100 passageiros e tripulantes a bordo. Nesse período, deixaram de funcionar os banheiros, chuveiros e o ar-condicionado. A causa do fogo ainda é desconhecida.

O transatlântico ficou à deriva em uma região perto da costa da Somália onde a pirataria é endêmica. A empresa disse que pagará a estada dos turistas nas Seychelles e que a partir desta quinta-feira eles poderão escolher pegar aviões para Roma, Paris ou Frankfurt.

O incêndio no Costa Allegra no Índico ocorreu apenas seis semanas após o naufrágio do Costa Concordia ao largo da Ilha do Giglio, na costa toscana da Itália. O naufrágio do Concordia deixou 25 mortos e sete desaparecidos, que provavelmente estão mortos. Ninguém ficou ferido no incidente do Costa Allegra.

O Costa Allegra transporta 413 tripulantes e 636 passageiros, incluídos 212 italianos, 31 britânicos e oito norte-americanos. Quatro passageiros são crianças com menos de quatro anos ou bebês. As informações são da Associated Press.