Pelo menos dez pessoas foram mortas depois de homens armados terem atacado o escritório da revista satírica Charlie Hebdo nesta quarta-feira, em Paris, informou um policial.

Os homens abriram fogo contra o estúdio da publicação com rifles automáticos AK-47 antes de fugirem do local, revelou a fonte.

Em 2011 houve um incêndio no escritório da revista horas antes de uma edição especial da publicação semanal com o profeta Maomé ir às bancas. A representação de Maomé é inaceitável para os muçulmanos.

Segundo Luc Poignard, funcionário do sindicato dos policiais de Paris, os homens que realizaram o ataque deixaram o local em dois veículos.