Um avião de guerra dos Estados Unidos bombardeou uma casa em uma cidade no Sul no Iraque, matando oito civis, incluindo duas mulheres e uma criança, informou neste sábado (29) a polícia iraquiana. O exército americano ainda não fez nenhum pronunciamento sobre o ocorrido.

Sete outras pessoas ficaram feridas quando uma casa foi atingida no bairro de Hananiyah, em Basra durante a noite, informou um policial. Enquanto a polícia iraquiana alegava ter sido um avião americano aviões britânicos também têm dado suporte na área e não pôde ser confirmado de imediato se tratava-se de um avião americano ou britânico.

O combate em Basra é crucial para o governo do primeiro-ministro iraquiano Nouri al-Maliki, que está reforçando sua credibilidade ao ganhar controle da cidade, a segunda maior do Iraque, que tem sido essencialmente ocupada por grupos armados por quase três anos. Al-Maliki foi para Basra no início da semana para pessoalmente assumir o comando da operação e prometeu que não bateria em retirada.

A sanção severa em Basra provocou uma reação violenta, especialmente das tropas de al-Sadr’s Mahdi. Seus seguidores acusam os partidos rivais xiitas no governo de tentar reprimir seus movimentos antes das eleições provincianas este ano. A ira deles levou ao aumento de ataques contra tropas americanas nas áreas xiitas após meses de relativa calma depois que al-Sadr declarou um acordo unilateral de cessar fogo, em agosto do ano passado.

Em trechos de entrevista à rede de televisão Al-Jazira, al-Sadr pediu aos líderes árabes a expressarem seu suporte à "resistência" do Iraque ao que ele chama de ocupação estrangeira. Acredita-se que muitas milícias xiitas, incluindo o exército de Mahdi, recebam armas, dinheiro e treinamento do vizinho Irã, a mais populosa nação xiita. As informações são com agências internacionais.