A Organização das Nações Unidas (ONU) condenou neste sábado um ataque à bomba durante um funeral na República Centro Africana que deixou pelo menos nove pessoas mortas, incluindo crianças. A suspeita é que radicais muçulmanos tenham lançado uma granada contra o grupo.

A onda de violência sectária eclodiu em Bangui, capital da República Centro Africana, quase quatro meses atrás. Milhares de muçulmanos já deixaram a cidade, mas agora as tensões estão crescendo entre milícias cristãs e as forças de segurança internacionais que estão no país. A União Africana tem 6 mil soldados na região e a França tem mais 2 mil homens.

Segundo Manuel Fontaine, diretor regional da Unicef, os civis de Bangui estão “sitiados” e sob a ameaça constante de ataques. Fonte: Associated Press.