Um terrorista suicida matou hoje sete pessoas no Iraque, informaram autoridades locais. O atentado ocorreu na província de Diyala, ao norte de Bagdá, e deixou outras 22 pessoas feridas. O homem-bomba detonou seus explosivos perto de um hospital no centro de Bakuba, capital da província. Entre os mortos estão um policial e dois membros do grupo armado voluntário Brigadas da Revolução de 1920, apoiado pelos Estados Unidos.

Grupos como este reúnem predominantemente voluntários de etnia sunita que decidiram combater a ação local da rede Al-Qaeda e que agora recebem salário dos norte-americanos. Estes grupos têm sido apontados como responsáveis pelo declínio da violência em aproximadamente 60% desde junho passado no país. Ao mesmo tempo, os voluntários se tornaram alvo da rede de Osama Bin Laden, que os considera traidores. Em Bagdá, subiu para 36 o número de mortos no atentado ocorrido ontem durante um funeral. Um dia antes, na segunda-feira, um homem-bomba matou 12 pessoas em Tarmiyah, ao norte da capital iraquiana.