O ministro do Interior da província de Punjab, Shuja Khanzada, morreu neste domingo após um homem-bomba detonar os explosivos em sua casa no leste do Paquistão, matando também outras 10 pessoas, de acordo com autoridades. Vinte e cinco pessoas ficaram feridas.

A explosão ocorreu na cidade de Shadi Khan, cerca de 80 quilômetros da capital do país, Islamabad, durante uma reunião política, disse o conselheiro do governo do Punjab, Syed Elahi.

Após a explosão grande parte do imóvel desmoronou e o ministro ficou preso sob os escombros.

Chefe provincial de Punjab no Plano de Ação Nacional do Paquistão contra

O terrorismo, Khanzada tomou uma posição pública corajosa contra o Taleban e a militância islâmica. Um ex-oficial do exército, Khanzada ajudou a criar o departamento antiterrorismo na província de Punjab, que é o lar de diversos grupos de militantes, a maioria deles aliados ao Taleban e a Al-Qaeda.

Nenhum grupo assumiu ainda a responsabilidade pelo ataque, mas a suspeita é provável que caia sobre o Taleban e seus aliados, que travou uma insurgência prolongada buscando derrubar o governo e instalar sua própria marca, com as duras leis islâmicas. Fonte: Associated Press