Militantes atacaram repartições do governo e autoridades iraquianas ao redor do país neste domingo, também marcado pela visita oficial do vice-presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, a Bagdá em razão do feriado da independência norte-americana.

A explosão de uma mulher-bomba matou quatro pessoas e feriu outras 23, em um atentado contra um prédio do governo de Ramadi, capital da província de Anbar, no oeste do Iraque. O vereador Aeefan Sadoun afirmou que a mulher detonou os explosivos que estavam amarrados no seu corpo na sala de recepção da sede do governo local.

Em Mosul, terceira maior cidade do país e reduto da Al-Qaeda, a polícia atirou em um homem-bomba perto do gabinete do governo. Ainda assim, o militante conseguiu detonar os explosivos, disse uma autoridade militar familiarizada com o incidente. Segundo a polícia iraquiana, dois policiais ficaram feridos.

Os ataques contra repartições governamentais são uma marca da Al-Qaeda no Iraque, que pode estar tentando usar a visita de Biden e o feriado de 4 de julho como um lembrete da contínua instabilidade do país.

Também neste domingo, o diretor da Fundação Sunita, Mulla Mustafa Hussein, sofreu um atentado em Kirkuk. Ele deixava o escritório quando um carro-bomba explodiu perto de seu comboio, informou o general Sarhad Qadir. Hussein, três guarda-costas e mais oito civis ficaram feridos, segundo Qadir. As informações são da Associated Press.